UTI
Azambuja solicita credenciamento de 10 novos leitos ao Estado
Pedido foi encaminhado à Secretaria Municipal de Saúde na terça, 7 de abril
por Assessoria de Imprensa Ideia Comunicação 08/04/2020 às 20:38 Atualizado em 09/04/2020 às 05:29

O Hospital Azambuja encaminhou esta semana, ofício à Secretaria Municipal de Saúde, solicitando o credenciamento junto ao Governo do Estado, de 10 novos leitos de UTI. O pleito foi realizado a fim de garantir estrutura aos casos mais complicados de tratamento de Covid-19, que possam surgir no município e região.

De acordo com o administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, atualmente a instituição possui 10 leitos de UTI, sendo que um deles está reservado para tratamento de paciente diagnosticado com o novo coronavírus. Em contrapartida, o governador do Estado, Carlos Moisés da Silva, tem feitos consequentes anúncios da instalação de novos leitos de UTI em hospitais de Santa Catarina, mas Brusque não foi incluída nesta distribuição. “A referência para Brusque, conforme estudos do Governo do Estado, será o hospital e Timbó. Porém, entendemos que é necessário que neste momento o governador analise esta distribuição não somente em macrorregiões, mas também microrregiões. Este é o nosso entendimento, no sentido de garantir os atendimentos às pessoas que precisarem, aqui na nossa região, evitando um deslocamento até o município de Timbó”, ressalta Roza.

O pleito do hospital é amparado pela Secretaria Municipal de Saúde. Na segunda-feira, 6 de abril, o administrador e diretores do Hospital Azambuja reuniram-se com o secretário municipal de Saúde, Dr. Humberto Fornari, e debateram sobre o assunto. “Dr. Humberto foi muito sensível à nossa solicitação, pois entende a real necessidade de termos mais leitos de UTI credenciados para atendimento. Temos cerca de 140 mil habitantes em Brusque, somado a isso, os habitantes de Botuverá e Guabiruba e até mesmo de Gaspar, que possivelmente teremos que receber também”, enfatiza o administrador do Azambuja.

Estrutura

Os 10 novos leitos de UTI seriam instalados em uma área de internação cirúrgica do Hospital Azambuja, que já possui equipes de médicos e enfermeiros para atuarem caso a resposta do Estado seja positiva ao pleito. “Necessitamos de monitores e respiradores para instalação nestes leitos, que ficam ao lado da atual UTI do hospital”, informa Roza.

Os ofícios foram encaminhados à Secretaria Municipal de Saúde na terça-feira, 7 de abril, e enviados ao Governo do Estado de Santa Catarina. “Esperamos que o governador possa nos atender neste pleito e desta forma, garantirmos uma maior estrutura intensiva aos pacientes que necessitarem”, reforça o administrador. 

Atendimentos Pronto Socorro

Paralelo ao pleito, o Hospital Azambuja tem registrado uma queda no número de atendimentos no Pronto Socorro. Segundo Roza, isto ocorre por dois fatores: uma maior conscientização das pessoas sobre a Covid-19 e seus sintomas, quando realmente é necessário procurar o hospital; e também uma menor procura por atendimento ambulatorial por qualquer outro motivo, que possa aguardar consulta em outros locais, como clínicas, etc. “Tivemos um número elevado de pessoas procurando atendimento no PS na semana do dia 16 de março, preocupadas com o novo coronavírus. Prontamente iniciamos uma campanha de conscientização para que as pessoas evitassem procurar o hospital, que assim o fizessem se apresentassem sintomas considerados graves, como febre e falta de ar. Junto a isso a Prefeitura de Brusque instalou o Centro de Triagem, no Pavilhão da Fenarreco, o que acabou absorvendo muitos atendimentos de pacientes que apresentaram sintomas leves. Com isso, os atendimentos caíram pela metade no PS”, ressalta Roza.

O administrador acredita que a população esteja ansiosa pela chegada de testes rápidos na cidade, o que de certa forma trará uma sensação de segurança a todos. “A Secretaria já adquiriu estes testes e os administrará da melhor forma possível, já que infelizmente não haverá testes para todos. Nós também já adquirimos estes testes rápidos para utilizar em nossas equipes, a fim de garantir a segurança de todos os profissionais”, revela.

Assuntos: Saúde
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados