HISTÓRICO
Bruscão volta à final do Catarinense após 28 anos
Empate sem gols diante do Juventus, no Estádio Augusto Bauer, garante vaga da equipe brusquense
por Sidney Silva / ESPORTESC.COM 05/08/2020 às 20:56 Atualizado em 05/08/2020 às 20:57

Depois de 28 anos, o Brusque está novamente na grande final do Campeonato Catarinense. Após vencer o Juventus no duelo de ida, a equipe empatou sem gols com o adversário e agora espera o classificado do confronto entre Criciúma e Chapecoense, que jogam às 21h30 no Sul.

O JOGO

As equipes fizeram um primeiro tempo bastante truncado e de raras oportunidades.

O Juventus, mesmo com desfalques, iniciou melhor e logo aos 5 minutos, após falha da zaga, assustou. A bola passou por cima do gol de Zé Carlos.

Precisando da vitória, o Moleque Travesso se arriscava, levava perigo nas bolas aéreas, e principalmente, nas costas dos laterais Edilson e Airton.

Com pouco poder de criação, o Brusque demorou a entrar na partida. O time só chegou com perigo aos 28 minutos. Edu cruzou e Thiago Alagoano, por pouco, não completou. Rogélio apareceu para salvar.

Aos 34, o Reizinho saiu na cara de Hudson Junior. Ele bateu no canto, mas a bola passou raspando a trave.

Porém, as principais chances do Brusque ainda estavam por vir. E por muito pouco o time não abriu o placar. 

Aos 44, após cobrança de escanteio, Edu cabeceou no travessão. Quase... Pouco depois, aos 45, outra bola na trave do Brusque. Desta vez Thiago Alagoano saiu na cara do gol. O jogador tirou de Hudson Junior, mas a bola pegou no poste. No rebote, Edu perdeu um gol incrível. Já sem goleiro, o artilheiro da competição mandou para fora.

ETAPA FINAL

No segundo tempo, o jogo não mudou muito o cenário. O Brusque ameaçou pressionar, mas foi do Juventus a primeira grande oportunidade. Zé Carlos salvou cabeçada à queima-roupa e evitou o gol do Moleque Travesso.

A resposta do Brusque veio aos 15, Fabinho ajeitou para Edu. O atacante bateu com estilo de fora da área, mas a bola caprichosamente foi para fora.

Com o passar dos minutos os dois times mostraram cansaço, ao mesmo tempo em que Jersinho perdeu Airton e Edilson, machucados. Entraram Ronaell e Gustavo Henrique, respectivamente. 

O jogo continuou sem grandes oportunidades para ambos os lados. O Juventus ainda tentou esboçar uma pressão. Aos 40, Marlon teve a grande chance, já sem goleiro, mas Ianson se jogou na bola e evitou o gol.

Foi a última grande chance do jogo. Mesmo sem torcida, a festa foi toda brusquense no Gigantinho.

Imagem: Lucas Gabriel Cardoso/Brusque FC

Assuntos: Esporte
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados