Brusque, 25 de abril de 2018   |   13:04

Guabiruba Saneamento

O prefeito de Guabiruba, Matias Kohler, ao lado do vice-prefeito, Valmir Zirke, do presidência da Câmara Municipal, Cristiano Kormann e de representantes da empresa Antlantis, concedeu entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira (16) no Salão Nobre da Prefeitura. Em pauta, o abastecimento d’água no município e os primeiros 11 dias sob a gestão municipal.

Matias Kohler iniciou sua fala lembrando que a contratação da empresa Atlantis ocorreu de forma emergencial após o encerramento do contrato com a CASAN que era a responsável pelo sistema nos últimos 43 anos. O contrato tem vigor por seis meses. Após este prazo, o Poder Executivo realizará outro processo para dar sequência à municipalização. O formato, no entanto, segue aberto e aguarda pelos levantamentos do estudo que estão em andamento.

Hoje, segundo o prefeito, o quadro é preocupante mas não há risco de colapso ou desabastecimento geral em Guabiruba. Desde que a municipalidade assumiu a gestão, segundo Matias, apenas problemas de abastecimentos pontuais foram registrados, mas resolvidos.

Com relação à qualidade d’água, a empresa também recebeu reclamações neste período. O diferencial foi o atendimento, segundo o prefeito. A partir da ligação, uma equipe dirige-se até a residência para averiguar a origem do problema afim de saná-lo.

A capacidade de abastecimento está no limite, conforme explicou o prefeito que também destacou o volume de desperdício registrado ao longo da tubulação. Hoje, esta média é superior a 30%, mas os dados estão em andamento.

Dos 84Km de rede existentes no município, a Atlantis sondou 9km através de equipamentos sonoros. O objetivo é identificar os vazamentos ocultos. Por isso, servidores saem à noite com aparelhos específicos para ampliarem o som e detectarem possíveis pontos. Até aqui, cinco vazamentos foram encontrados.

Investimentos

Num curto prazo de tempo, as primeiras medidas estão sendo tomadas. Destaque para investimentos na casa dos R$ 250 mil. O valor será destinado na aquisição de novos filtros, hidrantes e na aquisição de uma bomba de captação reserva. Com isso, espera-se que aumente a produção d’água em 17% no município. Embora tenha reflexos imediatos, a melhoria do sistema poderá levar até um ano e meio, segundo Matias Kohler.

Faturas

O prefeito Matias Kohler disse que a CASAN realizou sua última leitura no dia 7 de abril, mesmo não correspondendo a determinação judicial que determinava o encerramento da operação da companhia no dia 5 de abril. Mesmo assim, o Poder Executivo orienta a população a pagar normalmente a fatura que, futuramente, poderá ser questionada na justiça ou através do PROCON por aqueles que sentirem-se prejudicados (especialmente pelos consumidores com baixo consumo que pagarão pela taxa mínima mensal de forma integral, mesmo tendo uma leitura parcial) ou até mesmo pelo próprio município. Com relação as faturas da Atlantis, a primeira será emitida em maio com vencimento em junho.

Nascentes

Uma questão interessante foi levantada pelo vereador Waldemiro Dalbosco que também acompanhou a entrevista. O legislador perguntou a empresa sobre as nascentes existentes em Guabiruba e sobre a possiblidade de servirem como ponto de captação. Segundo o legislador, muitos guabirubenses questionam esta viabilidade para diminuir os custos e melhorar a qualidade d’água oferecida.

No entanto, segundo os responsáveis pela Atlantis, tal medida seria inviável por várias questões com destaque para duas: o impacto ambiental seria enorme com a derrubada de árvores e o curso dos rios que poderá ser prejudicado no futuro causando, até mesmo, o secamento deles. O segundo ponto é financeiro. Conforme os dirigentes, a construção de mini captações de tratamento demandaria custos altos.

Interrupção no abastecimento

A gestora irá interromper o abastecimento d’água em Guabiruba por um dia em breve. A expectativa é de que o corte aconteça em três semanas e servirá para a substituição dos filtros e demais equipamentos. A data ainda está indefinida. 

Repórter: Rafael Imhof
Imagem: Rafael Imhof


Veja também