Brusque, 21 de outubro de 2018   |   23:10

COMUSA

O Conselho Municipal de Saúde de Brusque (COMUSA), preocupado com a proliferação do mosquito Aedes Aegypti no município, alerta aos órgãos públicos, entidades, instituições religiosas, empresas e a comunidade em geral para o perigo de doenças (Dengue, Zika Vírus e Chicugunya) transmitidas pelo mosquito.

A proliferação do inseto foi debatida durante a última reunião do conselho e motivou encaminhamento de circular a vários órgãos, incluindo a imprensa. O pedido volta-se à divulgação das orientações e recomendações para evitar o acúmulo de água parada.

Segundo o COMUSA, há localidades em Brusque que já podem ser consideradas endêmicas e em estado de alerta “vermelho”. Os conselheiros mostram-se preocupados e pedem ações imediatas. Dentre elas, o descarte correto do lixo, a cobertura de materiais expostos ao tempo para evitar o acúmulo d’água, limpeza em terrenos baldios, dentre outras.

Assim, solicitou a Prefeitura que lance campanha junto aos órgãos públicos para alertar e conscientizar a comunidade a respeito da situação encontrada em Brusque. Também pede apoio à Câmara Municipal, da imprensa e da Secretaria de Saúde para que desenvolva ações junto aos estudantes da rede municipal.

Por fim, o Conselho pede a Secretaria de Obras que oriente as empresas que lidam com materiais reciclados e/ou afins para que mantenham cobertos com lona plástica ou semelhante todo o estoque de produtos que estejam armazenados fora de galpões.

COMO EVITAR A PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO

Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda;

Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo;

Mantenha lixeiras tampadas;

Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem qualquer abertura, principalmente as caixas d’água;

Plantas como bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água;

Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana;

Mantenha ralos fechados e desentupidos;

Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana;

Retire a água acumulada em lajes;

Dê descarga, no mínimo, uma vez por semana em banheiros pouco usados;

Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário;

Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.

Denuncie a existência de possíveis focos de Aedes aegypti para a Secretaria Municipal de Saúde;

Caso apresente sintomas de dengue, chikungunya ou zika vírus, procure uma unidade de saúde para atendimento.

Repórter: Rafael Imhof
Imagem: Ilustração


Veja também