Brusque, 17 de novembro de 2017   |   17:11

Posse

A noite desta quarta-feira, 17 de maio, foi marcada pela cerimônia de posse da nova diretoria clínica do Hospital de Azambuja, em Brusque. Eleito novamente para o cargo, o anestesiologista Charles Machado reassume pelos próximos dois anos (2017/2018) a responsabilidade pelo corpo clínico da unidade hospitalar. Já a vice-diretoria ficará sob a responsabilidade do radiologista Gustavo Gumz Correa.

O evento teve início às 19h, com uma missa celebrada pelo Arcebispo Metropolitano de Florianópolis, Dom Wilson Tadeu Jönck. Autoridades de Brusque e região, médicos do hospital e convidados se fizeram presentes à celebração. Depois, um jantar na Sociedade Esportiva Bandeirante (SEB) marcou o início da nova gestão em Azambuja.

Durante os primeiros dois anos de sua gestão, Dr Charles destaca, o incentivo à atividade acadêmica no ambiente intra hospitalar, a abertura do centro de estudos para colegas médicos de outras instituições e a parceria com entidades representativas da área médica como os seus principais feitos.

O primeiro Congresso Brusquense de Medicina, em 2016, com a participação da maioria dos profissionais da cidade e palestrantes de nível nacional, também é visto como um case de sucesso em sua administração. O grande desafio, em sua visão, a partir de agora, é a realização da 1ª Jornada de Gestão em Saúde, a ser realizada no próximo setembro. “Nós contamos com uma administração imbuída e voltada para esse novo futuro que vai ocorrer no hospital e o nosso corpo clínico também está voltado pra isso. Vamos ter muito o que comentar do nosso Azambuja”, salienta.

Presente na posse da nova diretoria clínica do Hospital de Azambuja, o representante do Conselho Regional de Medicina de Santa Catarina (CRM - SC) e ex-presidente do órgão, Tanaro Pereira Bez, desejou votos de sucesso à Machado e Gumz pela nova empreitada. “É uma ponte entre os setores e os médicos.  Quando tem qualquer reivindicação, ele reúne os médicos que o elegeram e leva a questão aonde for preciso: a direção técnica ou a outros setores fora dos hospitais. A boa medicina depende disso”, avalia.

Imerso em um novo desafio, o vice-diretor clínico eleito do Hospital de Azambuja, Gustavo Gumz Correa, que também é o atual presidente do Conselho Municipal de Saúde (COMUSA), destaca a importância de implementar boas políticas no ambiente hospitalar. “Eu acredito que tendo a aproximação do COMUSA com o Azambuja, nós possamos levantar pautas importantes que podem ser levadas para a Secretaria de Saúde, a Prefeitura de Brusque e outros órgãos governamentais. Unindo todas as entidades e fazem com que a comunidade seja a principal beneficiada”, anuncia ele.

Parceira antiga do Hospital de Azambuja, a regional brusquense do Sindicato dos Médicos de Santa Catarina (SIMESC) se fez representada pelo seu presidente, o cirurgião plástico Laércio Cadore, que renovou a aliança entre as entidades, principalmente na realização de eventos que tenham como meta a melhor prática da medicina. “Nossa cidade está repleta de médicos de renome e com formação acadêmica bastante desenvolvida. Por conta disso, é preciso aproveitar o conjunto de conhecimentos para o compartilhamento de experiência”, pontua.

O desejo de uma nova gestão com várias realizações e cada vez mais unida, foram os votos do diretor geral do Hospital de Azambuja, Padre Nélio Roberto Schwanke. Para o religioso, a figura do diretor clínico é um elo entre a administração e o corpo clínico. “É importante fazer uma aproximação entre as duas esferas. Desejo que o mandato que está se reiniciando seja pelo menos igual, ou melhor que o que terminou agora e tenho certeza que será”, finaliza.

Repórter: Assessoria de Imprensa
Imagem: Divulgação


Veja também