Brusque, 20 de julho de 2018   |   13:07

Homicídio em Penha

O trabalho conjunto da Polícia Militar de Gaspar e Brusque e da Polícia Civil de Penha, Itajaí e Gaspar resultou na prisão do acusado pelo homicídio do professor indígena Marcondes Nambla, de 36 anos, ocorrido na madrugada do dia primeiro de janeiro em Penha, no litoral do estado. A operação também contou com o apoio do Canil da PM de Blumenau.

O suspeito, de 23 anos, encontrava-se na residência da irmã em Gaspar e foi detido após investigações coordenadas em conjunto por policiais civis e militares.

De acordo com o Capitão Antônio, da Polícia Militar de Gaspar, o principal objetivo era deter o acusado. Contra o mesmo, além do assassinato, também há suspeitas de duas tentativas de homicídio.

Porém, na operação também foram detidos outros dois homens, acusados de tráfico de drogas. A ação mobilizou agentes em várias residências após a união de informações dos comandos de investigação.

Capitão Antônio afirma que a operação foi muito bem sucedida, enaltecendo a parceria existente entre a Polícia Civil e Militar.  

No momento da prisão, segundo o policial, o suspeito pelo homicídio tentou se tratar num cômodo da residência. No entanto, assim que os policiais adentraram ao local não ofereceu resistência à prisão.

Ainda no local, segundo capitão Antônio, o suspeito teria confessado aos policiais civis a autoria do assassinato. 

Repórter: Pedro Paulo Angioletti
Imagem: Ilustração


Veja também