ENERGIA ELÉTRICA
Celesc reforça dicas de economia de energia dentro da campanha nacional
Em 2021, essas iniciativas coincidiram com o que especialistas consideram a pior crise hídrica dos últimos 91 anos
por Secom / Governo de SC 20/09/2021 às 13:40 Atualizado em 20/09/2021 às 13:41
Imagem: Divulgação

Medidas simples podem economizar eletricidade e evitar que a escassez hídrica acarrete um aumento excessivo na fatura de luz. Por meio de campanhas periódicas que alertam para o desperdício de energia e incentivam o uso consciente e sustentável, a Celesc investe na orientação da população para a mudança de hábitos diários que impactam no consumo de luz e contribuem para a garantia do fornecimento de energia elétrica do país.

Realizadas anualmente, as campanhas de economia de energia da distribuidora catarinense são reforçadas nas temporadas de verão e inverno, quando o uso de aparelhos domésticos apresenta alto consumo energético. Em 2021, essas iniciativas coincidiram com o que especialistas consideram a pior crise hídrica dos últimos 91 anos.

Desde o fim do ano passado, o volume de chuvas registrado em algumas regiões do país tem ficado abaixo da média histórica para o período, afetando reservatórios de água e, consequentemente, a produção hidrelétrica, exigindo o acionamento do parque termelétrico, o que encarece a produção.

Com a intenção de unir esforços para que todos contribuam com a segurança do fornecimento de energia elétrica nesse momento delicado, o Ministério de Minas e Energia (MME), a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), a Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee) e suas associadas, lançaram a campanha nacional “Consumo Consciente Já”, veiculada nos canais oficiais da Celesc, emissoras de rádio, TV e mídias digitais, contendo dicas simples, mas efetivas, para que a população possa contribuir com essa importante causa para todos. Veja mais informações em Consumo Consciente Já, site oficial da ação.

"A Celesc pede o empenho de seus clientes, no enfrentamento dessa escassez hídrica sem precedentes, com uso racional da energia elétrica. Apagar as luzes dos cômodos em que não há pessoas. Evitar abrir e fechar a geladeira de forma excessiva... São pequenas ações que podem colaborar e muito para o país nesse momento”, afirmou o presidente Cleicio Poleto Martins.

O governo federal também anunciou o lançamento do Programa de Redução Voluntária do Consumo, que dará R$ 0,50 de desconto a cada quilowatt-hora (kWh) do volume de energia economizado dentro da meta de 10% a 20%. A comparação será feita com base no somatório do consumo entre setembro e dezembro de 2021, na comparação com a soma das mesmas quatro faturas de 2020. Uma vez feita essa comparação, se houver uma redução no consumo de 10% ou mais, o governo creditará o desconto na conta de janeiro de 2022.

Foto: Maurício Vieira/Secom

Pessoas de baixa renda que aderem à tarifa social também vão poder participar do programa de incentivo à redução voluntária do consumo de energia elétrica. O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, em cadeia nacional, falou sobre o objetivo do governo. Segundo ele, o governo busca mostrar para o consumidor que a energia está mais cara efetivamente e que adotando a redução do consumo agora, a energia poderá se tornar mais barata no futuro.

Novos hábitos reduzem o consumo

Consideradas de utilidade pública, as campanhas para o uso consciente de energia da Celesc ganharam reforço em épocas do ano em que o consumo de energia é elevado em Santa Catarina.

Com o mote “Nesse inverno, não se meta numa fria”, em 2021, a campanha de inverno da Celesc incluiu uma cartilha digital didática, que foi veiculada nos canais digitais e redes sociais da empresa, contendo dicas de economia de luz e orientações sobre a os aparelhos que gastam mais energia durante o frio, como aquecedores, chuveiro e torneiras quentes e secadoras de roupas.

Na última ação destinada à temporada de verão, o vídeo da campanha de conscientização para o consumo de energia foi estrelado por três técnicos e empregados da Celesc, irmãos e filhos de empregados aposentados da empresa, que compartilharam dicas simples na hora de ajustar e de monitorar equipamentos elétricos e eletrodomésticos. O consumidor recebeu também orientações sobre consumo, a partir de um simulador disponível no site da empresa.

Assuntos: Economia
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados