Secretaria Municipal de Educação
Alunos da Escola de Ensino Fundamental Paquetá se divertem com contação de histórias
Espetáculo “Entre sabidos e bocós” foi apresentado nesta quarta-feira (22) como uma das iniciativas do Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler)
por Secom - Prefeitura de Brusque 22/05/2019 às 18:29

Os alunos da Escola de Ensino Fundamental Paquetá tiveram uma manhã diferente nesta quarta-feira (22). Cerca de 300 estudantes do 1º ao 9º ano tiveram a oportunidade de acompanhar o espetáculo “Entre sabidos e bocós”, com o artista Emiliano de Souza.

O contador de histórias, que é de Guabiruba, animou e prendeu a atenção da criançada com histórias de personagens que se deparam com situações inusitadas no caminho e têm que resolver os problemas. “Eles buscam força interior e capacidade crítica para resolver as situações e acho que os alunos se identificam muito com isso”, comenta o artista, que já desenvolve este trabalho há quase dez anos em escolas, feiras do livro e eventos voltados à cultura e ao incentivo à leitura. Em 2016, Emiliano já circulou o estado com o espetáculo por meio do “Baú de Histórias”, projeto desenvolvido pelo Sesc que atingiu diversos municípios do interior de Santa Catarina. “É muito gratificante estar aqui. Penso que a matéria-prima da contação de histórias é a palavra. Você manter a atenção de 300 alunos, do primeiro ao nono ano, é um baita desafio, mas, com certeza, é muito gratificante, porque, ao mesmo tempo, eles me retribuem com energia e alegria. É algo que me deixa muito feliz e quero fazer pelo resto da vida”, conta.

Sobre o Espetáculo 

O espetáculo chegou a Brusque por meio do Programa Nacional de Incentivo à Leitura (Proler). Conforme explica a coordenadora de programas e projetos da Secretaria da Educação, Deise Freitas de Oliveira Pereira, vários profissionais da rede de ensino de Brusque foram a Blumenau nas últimas semanas participar de palestras e oficinas. “E este ano o município foi contemplado com o Proler Teen, que trouxe o Emiliano Souza à Escola do Paquetá como uma forma de incentivo à leitura e contação de histórias”, explica.

Para o artista, sendo o livro o protagonista de todo o movimento de leitura, a contação de histórias permite que as crianças sintam-se instigadas a buscar por novas experiências, muitas delas, inclusive, pela possibilidade de fuga da realidade. “A gente sabe que vivemos num mundo em que a realidade não é fácil. A literatura nos conduz a uma fantasia que nos permite viver melhor com a realidade. Podemos ir a lugares que as vezes a realidade não nos permite. A leitura nos possibilita isso”, destaca.

Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados