INUSITADO
Bombeiros resgatam boneco de homem com deficiência mental em SC e imagem viraliza
'Não tem preço que pague ver a felicidade dele', diz bombeiro que fez o atendimento.
por G1/SC 26/02/2020 às 16:40 Atualizado em 26/02/2020 às 17:01

Uma ocorrência inusitada mobilizou os bombeiros voluntários de Joinville, no Norte catarinense, no último fim de semana. Eles foram chamados na noite de domingo (23) para fazer o resgate de um boneco que é o brinquedo preferido de um homem de 49 anos com deficiência mental. A postagem da corporação sobre essa história numa rede social teve mais de mil compartilhamentos até a publicação desta notícia.

O boneco caiu de um prédio da região central, de uma altura de aproximadamente 10 metros, e foi parar no telhado da frente, na noite de sábado (22). O brinquedo, chamado de Nico, pertence a Sérgio da Silva, cuja deficiência foi provocada pela falta de oxigenação no cérebro na hora do nascimento.A irmã dele, Solange da Silva, explicou que Sérgio tem o boneco há sete anos e que o brinquedo caiu enquanto ele passava o fim de semana na casa de outra irmã, Kátia Regina da Silva. "Foi bem difícil. Ele chorou, não queria ficar mais lá. A gente tentou esperar o vizinho chegar para pegar, mas os moradores estavam viajando no carnaval. Eu tive a ideia de ligar para os bombeiros, foi onde consegui essa ajuda", contou.

Os bombeiros só foram chamados no dia seguinte, por volta das 22h. Quatro deles foram até o local. "Recebemos o chamado de que era para resgatar uma boneca de uma criança que tinha caído em um telhado", contou o bombeiro voluntário Heveraldo Barbosa dos Santos, que participou dos trabalhos.


"Os bombeiros foram muito solícitos. A gente explicou a situação, que era uma pessoa especial, e pediram para aguardar um momento que eles chegariam. Em momento algum recusaram, foram maravilhosos", relatou Solange.Santos disse que os socorristas tiveram dificuldade para fazer o resgate. Tentaram pegar o boneco subindo numa marquise e num dos apartamentos, entre outras medidas. Isso até um dos bombeiros conseguir laçar o brinquedo.

O serviço todo durou cerca de 1h40 e a reação de Sérgio emocionou os socorristas. "Ele chegou, pegou o boneco, abraçava, beijava. Foi uma luz que veio em cima da gente. Eu nunca tinha passado por nada parecido antes. Não tem preço que pague ver a felicidade dele", recordou Santos."Quando a gente chegou lá, o boneco estava no colo do bombeiro e ele nem esperou estacionar o carro, já desceu e foi pegando 'é meu o boneco, é meu', e beijava o boneco. Para a gente foi uma emoção muito forte", disse Solange.

Nesta terça-feira (25) o Sérgio reencontrou com a equipe que fez o resgate e, para comemorar a volta do Nico, deu até uma voltinha no caminhão da corporação.

Assuntos: Segurança
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados