PRONUNCIAMENTO
Cacá Tavares volta a falar de obra de supermercado no Guarani e pede posicionamento do prefeito
Quanto ao retorno das aulas presenciais, ele quer esclarecer a expressão: “secretária de Educação parece estar blindada”
por Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Brusque 08/04/2021 às 15:39

Em pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira, 6 de abril, o vereador Cassiano Tavares, o Cacá (Podemos), repercutiu a  fala de Tânia Pompermayer, vice-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Brusque e Região (Sinseb),  proferida no início da reunião, a respeito do retorno das aulas presenciais na Rede Municipal de Ensino.

O parlamentar destacou a manifestação da convidada sobre a postura da secretária municipal de Educação, Eliani Bueno: “A secretária não ouve e parece estar blindada”, resgatou. “Coincidentemente, com palavras diferentes, mas no mesmo sentido, escutei esta expressão de vários professores, inclusive dentro da Câmara também”, prosseguiu o vereador.  

Para atender ao Requerimento nº 8/2021, proposto por Cacá, a secretária também foi convidada a trazer informações ao Poder Legislativo sobre as medidas de segurança adotadas e o processo de retomada das aulas presenciais. “Acredito que ela estará aqui na próxima sessão e poderá nos explicar por que ela tem essa fama no meio dos professores. Com todo respeito, ela será questionada”, ponderou o orador. 

Supermercado no Guarani

A preocupação de habitantes do bairro Guarani com a obra para a instalação de um supermercado atacadista na localidade voltou a ser manifestada pelo parlamentar. A obra é alvo de um inquérito civil instaurado no Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC), por meio da 6ª Promotoria de Justiça de Brusque.

“Isso já foi amplamente divulgado pela imprensa e já está se tornando um assunto cansativo”, desabafou.  “Desde o meu primeiro pronunciamento deixei claro que o mercado é muito bem-vindo. A gente busca o progresso, mas não a qualquer preço.”, justificou ao plenário.

Cacá informou que a comissão de moradores que trata do imbróglio solicitou uma reunião com os vereadores para abordar as ações já realizadas. Ele ainda afirmou que, no momento, os representantes aguardam respostas de ofícios encaminhados à juíza da Comarca de Brusque, Iolanda Volkmann, à Ouvidoria da Rede Komprão, ao proprietário da Rede Komprão, Albano Koch, ao diretor da Defesa Civil de Brusque, André Cristiano Archer e ao prefeito Ari Vequi (MDB). 

 “A preocupação é válida e estamos buscando respostas. Faço um apelo ao prefeito Ari Vequi, que teve expressiva votação no Guarani, que também venha a público se manifestar sobre isso”, solicitou, por fim.

Assuntos: Política
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados