BONS NEGÓCIOS
Circuito Internacional de Moda prospecta US$ 8 milhões em negócios para os próximos 12 meses
Conforme a organização do evento, foram realizadas cerca 140 reuniões de negócios em apenas um dia do encontro
por Redação 06/12/2018 às 11:20

Finalizado durante esta terça-feira, 4 de dezembro, o Circuito Internacional de Moda prospectou aproximadamente US$ 8 milhões em negócios para os próximos 12 meses em Brusque e região. O evento, fruto de um projeto da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC), através do Centro Internacional de Negócios (CIN), contou com o apoio do Sindicato do Vestuário de Brusque e região (Sindivest); da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).   

Conforme a presidente do Sindivest, Rita Cássia Conti, o Circuito - que contou com a presença de 10 proprietários e representantes de grandes empresas estrangeiras, além de aproximadamente 40 empresários de Brusque e de todo o Estado de Santa Catarina, - foi um verdadeiro marco para o setor do vestuário no Médio Vale do Itajaí. “Acreditamos que foi um divisor de águas, para que esse setor industrial seja ainda mais pujante. Foi um evento muito bem elaborado, preparado para mostrar ao mundo as potencialidades de nossa região. Acreditamos que essa prospecção é apenas o início para que mais parcerias internacionais sejam realizadas, a partir do bom desempenho destas que começam a nascer”, ressalta.

Durante os dois dias de duração, o Circuito Internacional de Moda reuniu os empresários vindos de Estados Unidos, Paraguai, Colômbia, Chile, Peru, Bolívia e Equador em encontros de negócios com empresários da região, em visitas às indústrias situadas no eixo de Brusque e, também, aos laboratórios existentes na unidade Brusque do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI). Tudo com o objetivo de estimular o setor do vestuário, ampliando as operações internacionais.

“É a minha primeira vez fazendo negócios aqui no Brasil. Fiz muitas entrevistas. Cada marca tem um modelo de apresentação muito interessante. Pra mim foi muito construtivo, pois nunca trabalhei com uma empresa brasileira. Agora temos diversos contatos de empresas de Santa Catarina para fazermos negócios. Os produtos são uma loucura. Eu estou encantada. Também percebi que aqui está muito avançada a tecnologia com a roupa, principalmente na parte esportiva”, comenta Pâmela dos Santos, proprietária da Paraguay Bikinis, do Paraguai. 

“Para mim foi uma experiência muito boa, pois me permitiu ver os avanços que o Brasil fez e coisas que eu posso usar na minha empresa e no país. Felizmente, encontrei umas três empresas para investir e será uma boa oportunidade para mim e para as empresas de Santa Catarina para formarmos uma parceria juntos” , comentou Alcides Meneses Alpire, empresário na Bolívia. 

Conforme a organização do evento, foram realizadas cerca 140 reuniões de negócios em apenas um dia, mais do que previa a estimativa inicial, que era de apenas 112. Entre os segmentos que mais serão comercializados destaca-se moda praia, esportiva e fitness, roupas para dormir, íntimas e vestuário para jovens e público feminino.

“A gente conseguiu abrir mais portas. Já atuamos em cerca de 20 países e ficamos bastante felizes de possuirmos outros mercados”, destaca Matheus Fagundes, diretor da 2Rios Lingerie, de Joinville. “Isso vai fortalecer nosso estado. Muitas portas foram abertas em nosso mercado”, finaliza.

Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados