1x1
Em jogo movimentado, Brusque e Hercílio Luz empatam no CT
Para o comandante do Bruscão, Waguinho Dias, o time surpreendeu positivamente em todos os setores
por Assessoria de Imprensa BFC 25/04/2019 às 08:30 Atualizado em 25/04/2019 às 08:32

Com caras novas e outros velhos conhecidos, o Brusque fez nesta quarta-feira (24), diante do Hercílio Luz, o primeiro jogo-treino visando a estreia no Campeonato Brasileiro da Série D, em 6 de maio, contra a equipe do Boa Vista (RJ). A atividade foi realizada no CT do Brusque FC e encerrou em 1 a 1, com ambos os gols anotados já no segundo tempo de partida. O time visitante chegou a sair à frente com Kayron, mas o Brusque empatou após Luizinho sofrer pênalti, convertido posteriormente por Zé Mateus.

O empate surgiu num momento em que o Brusque pressionava o adversário, em um jogo que teve bastante intensidade e agradou o técnico Waguinho Dias e também representantes da diretoria, como o presidente Danilo e o diretor André Rezini.

Para o comandante do Bruscão, o time surpreendeu positivamente em todos os setores. “Do que senti até agora e do que foi o resultado de um jogo-treino como hoje estou gostando demais. Acho que a movimentação foi interessante e que eles estão entendo qual a característica que vamos jogar”, destaca. “Esperava bem menos da nossa equipe, porque nós não nos preparamos para um jogo, levamos como treinamento, ontem tivemos treino normal, amanhã também teremos, a mesma coisa contra Joinville (jogo-treino no sábado). Não estou preocupado com resultado, mas sim em dar a máxima de cara para esse time estar pronto", avalia o técnico do Brusque.

Para ele, a equipe se comportou bem, mesmo quando sofreu o gol. “Até mesmo porque quando tomamos o gol eramos superiores. O Hercílio Luz não estava chegando, a não ser com chutes de longe. Então, estamos bloqueando bem e conseguindo atacar com rapidez e qualidade”, observa o técnico do Brusque.

A equipe que entrou em campo teve: Dida; Edilson, Ianson, Cleyton e Ayrton; Ruan, Zé Mateus, Vinicius e Romarinho; Jefferson Renan e Fio. Já no segundo tempo entraram atletas como o volante Gama, o meia-atacante Maranhão, além  de atletas que foram revelados na base e hoje buscam seu espaço, como é o caso do atacante Vicente e do meia Luizinho. O último chegou a sofrer o pênalti que culminou no empate do Brusque.

As diversas opções agradaram ao técnico Waguinho. "A equipe está sendo feito como deve: para brigar pelo acesso. Acredito que estamos com um grupo hoje que qualquer um que entrar vai sustentar e deixar com o mesmo equilíbrio. Hoje ainda não contamos com Magrão, Thiago Alagoano, Rodney, enquanto tivemos outros jogadores que testamos até em três posições, como foi o caso do Fio, que começou na esquerda, depois jogou na direita e posteriormente jogou de centroavante”, observa.

O treinador do Brusque também elogiou o desempenho defensivo, sobretudo dos volantes Ruan e Zé Mateus. “Na frente, tem o Jefferson Renan que já conheço e tem grande qualidade, depois coloquei o Maranhão porque queria velocidade. O sistema defensivo está em ordem e os volantes adorei o treinamento do Ruan, achei ele muito bem. Depois o Gama entrou e me deu sustentação muito boa, e Zé Mateus nós já conhecemos pela sua força, habilidade e mobilidade. Então, hoje avalio que temos peças importantes para mudar o cenário do jogo no meio da partida", finaliza.


Assuntos: Esporte
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados