ATRIBRUSQUE
Equipe brusquense participa do Challenge Florianópolis
Competição reuniu cerca de 450 atletas em Jurerê. Último desafio do ano dos atletas brusquenses terminou com duas vagas para o Mundial da Eslovênia
por Redação 05/12/2018 às 07:56

A temporada de 2018 vai chegando ao fim, mas os atletas da Associação de Triathlon de Brusque (Atribrusque) ainda mostraram muita disposição na última prova do ano. No domingo (4) eles estiveram em peso na capital para a disputa do Challenge Florianópolis.

A competição reuniu cerca de 450 triatletas e valeu vagas para a equipe de Brusque no Mundial Half Chalenge, que será disputado em abril de 2019 na cidade de Samorin, na Eslovênia. Quem conseguiu esse feito foi Charles Albani Dadam, que novamente teve ótima performance ao chegar em primeiro lugar na categoria 55 a 59 anos com o tempo de 5h8min53s. A equipe ainda alcançou o terceiro lugar na mesma categoria com Paulo dos Santos, o Paulinho, que fez o percurso em 5h35min36s e também garantiu vaga no Mundial. Na categoria de 60 a 64 anos, o grupo brusquense teve outro bom resultado: Paulo Schulte, o Paulão, foi o quarto. Ele fez a prova em 7h4min13s.

O melhor tempo da equipe entre todas as categorias foi de João Gabriel Heerdt. Com 5h4min2s ele terminou em 19º lugar na categoria de 30 a 34 anos. A equipe brusquense ainda teve Rafael Bertolini na categoria de 35 a 39 anos. Ele foi o 47º com 5h24min42s. Na categoria de 50 a 54, Carlos Bergamaschi, o Carlão, foi o sétimo com 5h34min25s, já Luís Fernando Moran acabou em nono com 5h48min50s.

Sobre o Challenge

A prova teve 1900 metros de natação, 90 quilômetros de ciclismo e 21 de corrida. A natação ocorreu na praia de Jurerê internacional com 5 boias distribuídas perfazendo um circuito retangular de uma volta. Já o ciclismo foi realizado com duas voltas de 45 quilômetros, “com a segunda impondo bastante dificuldade aos atletas em razão do vento contrário, o que exigiu muita estratégia e resistência dos competidores”, conforme comenta Charles Dadam.

Os atletas terminaram a disputa com a realização da corrida, em que foram realizadas três voltas de 7 quilômetros para completar o trajeto. “Foi uma corrida dificultada pelo sol intenso nas avenidas de Jurerê, o que exigiu muita hidratação, essencial para que os atletas completassem o percurso”.

A prova ainda ficou marcada por um erro da organização que cometeu um deslize na marcação do trajeto, deixando o percurso da última volta com quase um quilômetro a mais. “Porém, tudo ocorreu muito bem, fora esse incidente, nos outros itens da prova”, minimiza Dadam, que junto com os colegas comemora o bom desempenho e os resultados alcançados ao longo da temporada. “Foi a última prova da Atribrusque no ano e, diga-se de passagem, foi um ano bastante ativo”, enaltece.

O grupo brusquense se reúne pela última vez no próximo dia 9, quando ocorre a festa de confraternização da equipe.

Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados