CDL/BRUSQUE
Lojistas participam de curso sobre a importância da gestão visual de estabelecimentos
Curso oferecido pela CDL Brusque contou com aulas teóricas e práticas sobre estratégias de visual merchandising
por Redação 01/12/2018 às 06:41 Atualizado em 01/12/2018 às 06:45

Com o objetivo de ajudar lojistas e vendedores a aprimorar conhecimento para a montagem de vitrines, utilizando materiais de acordo com o perfil das lojas, temas atualizados, composição, cores e iluminação, para destacar produtos e aumentar as vendas, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Brusque – CDL Brusque realizou entre os dias 26 a 28 de novembro o curso de ‘Gestão de Visual de Loja - aplicando as estratégias de visual merchandising’. 

Ministrada pela especialista Eliana Laimer Grazziotin, ao longo dos três dias de capacitação o curso ofereceu aos seus participantes aulas teóricas e práticas, com conteúdos sobre a importância do planejamento e organização de vitrines temáticas e expositivas; as formas de apresentação e exposição de produtos; a identidade visual da loja; a importância da comunicação visual na vitrine; técnicas de exposição, entre outras.

Resignificar

Além da teoria, os alunos participaram de um roteiro, uma visita em alguns estabelecimentos da cidade onde conferiram vitrines, identificaram pontos positivos e negativos, elementos de inspiração e o que nem sempre precisa ser utilizado. Em seguida tiveram a oportunidade de acompanhar, na prática, a montagem de um espaço com as técnicas repassadas, em dois locais. Na terça-feira, 27 de novembro, foi a vez da loja Pele de Seda, no centro de Brusque. Na oportunidade um dos espaços internos da loja foi refeito, com elementos de decoração natalina e utensílios que a loja já possuía, sem custos a mais.

De acordo com Eliana, a intenção do curso desta vez foi a de oferecer algo diferenciado aos participantes, em especial no que diz respeito aos espaços internos das lojas, que nem sempre são valorizados, além das vitrines. “Esse processo todo serviu para conscientizar os nossos alunos de que eles também têm que se preocupar com o olhar interno do cliente dentro da loja. Ou seja, o cliente já entrou, mas ele pode ser perdido em um piscar de olhos, se você não se atenta a detalhar a prateleira, o expositor, o suporte mais alto, enfim, o que você usa para expor o produto acaba sendo a principal ferramenta de vendas. Então, precisamos apresentar isso através do mobiliário, dos pequenos espaços que podem ser melhor aproveitados para vendermos pelo olhar”, descreveu Eliana.

Segundo a especialista a ideia é sempre ter um foco diferenciado em alguns elementos, transformar o que já existe em algo melhor, customizar, preferencialmente a custo zero. “Para empoderar produtos precisamos lançar mão de todos os detalhes e ferramentas que já temos na loja, em especial em datas comemorativas. Reciclar materiais antigos, reaproveitar peças e elementos de ferro-velho, por exemplo, que possam se transformar no ambiente principal da loja irá valorizar os produtos. E para isso, temos três pilares a serem colocados em prática: criatividade, segurança e iluminação, que quando usados em uma composição, dão um excelente resultado”, acrescentou.

Outra questão abordada ao longo do curso foi a importância da utilização de objetos que contem histórias e retomem as memórias e experiências dos clientes, como uma antiga bicicleta, utilizada na composição do espaço da loja Pele de Seda. “Uma das formas de chegarmos ao coração das pessoas é através das histórias que elas vivenciaram, que podem ser resgatadas, como uma bicicleta antiga, com um lampião da casa da avó, um rádio antigo que era do tio, enfim. Esses objetos sempre podem ser usados ao longo de todo o ano, em qualquer estação, compondo histórias diferentes. Se pensarmos com o coração atingirmos a alma do cliente e conquistamos a venda, pois ela acontece com a parte emocional. Essa é a conquista que estamos precisando, pois o que temos hoje são muitos clientes infiéis, pela falta de amor e sentimento em nossas vitrines e lojas. E quando usamos isso, trazemos tudo de volta”, completou Eliana.

Comprar com os olhos

Já na quarta-feira, 28, a loja Rocksham, na Primeiro de Maio, recebeu os alunos e professora do curso. Na ocasião a loja teve a vitrine e alguns espaços mudados, que reformularam a composição do ambiente. O gerente do local, Maicon Dezideiro acompanhou a aula prática na loja e ficou satisfeito com o que viu, tanto com o resultado do ambiente como com os ensinamentos repassados aos colaboradores. “Percebemos que eles (colaboradores) ficaram muito empolgados e interessados em aprender, em especial na aula prática. Aproveitei muitas dicas também, com o que foi explicado aqui, que trouxe uma interação diferente. Foi muito produtivo’, comenta.

A gerente da Pele de Seda, Rosita Dada Bruns também avaliou como positivo o curso. Ela que há anos acompanha as capacitações oferecidos pela CDL Brusque e, em especial as relacionadas ao visual de loja, falou a importância da oportunidade. “A CDL é a ‘nossa menina dos olhos’, sempre que precisamos de algo a entidade está à disposição. Esse curso em especial foi ótimo, todos que são ministrados por essa especialista são excelentes, já que ela sempre traz muitas novidades e acompanha as mudanças do mercado, que acontecem de forma rápida. O layout das lojas precisa ser aperfeiçoado de forma constante e sempre buscamos isso. Sem dúvida a mudança que foi feita na loja na terça-feira foi aprovada pelos clientes e já nos trouxe resultado”, completou.

A satisfação do aprendizado também foi entre os alunos do curso. A vendedora da loja Rocksham, Jenifer Amanda Gripa acredita que com as informações que adquiriu e com o que foi praticado, serviu de inspiração. “Tínhamos um espaço que foi transformado, com elementos que já haviam na loja. Foi o primeiro curso nessa área e sem dúvida pretendo fazer outros. Foi um grande aprendizado, desde a composição dos looks, a combinação das cores, o olhar diferenciado do cliente, enfim, foi muito produtivo e pretendo participar mais vezes”, afirmou.

A vendedora e gerente da loja Averzzy, Ana Paula Rezini compartilhou a mesma avaliação da colega. Segundo ela o curso serviu para se reciclar, tanto de forma pessoal como profissional. “Ficamos sempre muito focados nas vendas, no atendimento do dia a dia, e quanto fazemos esse curso, ampliamos nossa visão, vimos o quanto podemos evoluir. Não vejo a hora de participar de outro”, conclui.

Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados