PRONUNCIAMENTO
Nik Imhof comenta viagem de Lula à Europa e diz que o ex-presidente foi recebido por líderes de partidos “afinados com os seus ideais”
Ele também teceu comentários sobre a mudança no comando da Alemanha, que será governada pela centro-esquerda daquele país
por Assessoria de Imprensa Câmara de Brusque 18/11/2021 às 16:55
Imagem: Divulgação

Durante a sessão ordinária desta terça-feira, 16 de novembro, o vereador Nik Angelo Imhof (MDB) sugeriu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) teria sido recebido na Europa apenas por lideranças políticas ligadas a partidos de esquerda, “afinados com os seus ideais”. A turnê de Lula pelo continente já havia sido abordada na reunião por Valmir Ludvig (PT) e André Vechi (DC).    

Imhof destacou que dentre esses líderes esteve o futuro chanceler alemão, Olaf Schulz, do Partido Social-Democrata (SPD, na sigla original), de centro-esquerda. Schulz é ministro das Finanças e vice-chanceler de Angela Merkel, filiada à União Democrata-Cristã (CDU, na sigla original), de centro-direita. 

“A Angela Merkel já estava há 16 anos no governo e, querendo ou não, esse longo período acaba dando um certo desgaste, e a CDU [cujo candidato era Armin Laschet] acabou perdendo para a SPD, que é o partido socialista da Alemanha. Foi uma disputa bem acirrada”, analisou o parlamentar. “Espero que ele [Schulz] consiga governar com sabedoria e não criando cada vez mais políticas de esquerda e anti-progresso”, acrescentou Imhof. 

Em aparte, Ludvig questionou o que há de errado em ser de esquerda: “É interessante, o senhor condena, criminaliza quem é de esquerda. Tem muitas experiências de esquerda que eu posso apresentar e muitas experiências de direita terríveis. A gente tem que tomar o cuidado de fazer o debate nas ideias, e não nessa coisa de esquerda, comunismo”.

Também em aparte, Jean Pirola (PP) parabenizou o discurso de Imhof e indagou por que Lula não é recebido no Brasil, se ele é um dos potenciais candidatos à presidência da República em 2022: “Por que ele não sai nas ruas por aqui? Por que não faz aqui o que foi tentar fazer na Europa? Aqui, ele não tem coragem de ir às ruas e debater com o povo”. O progressista também disse esperar que “a Alemanha não acabe igual uma Venezuela”. 

Ação estadual

Num segundo momento, Imhof elogiou a substituição de postes executada na rua São Pedro. Os postes antigos, observou, ficavam do lado que margeia um ribeirão naquela via, o que dificultava a manutenção do local e representava perigo para a comunidade, já que as estruturas ameaçavam cair no curso d’água.  

Imhof ressaltou que a solicitação do serviço foi levada ao governo do Estado ainda em 2020, quando ele estava à frente da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos e defendeu que o governador Carlos Moisés (sem partido) esteja mais atento às demandas apresentadas por Brusque, como ocorreu nesse caso. 

“Quando não somos ouvidos e só somos contrariados pelo governo estadual, aí sim o vereador vem com suas justificativas e tece suas críticas. Fica o recado: boas ações são feitas dessa forma, quando a população e o vereador são escutados”, exclamou.

Assuntos: Política
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados