IGREJA CATÓLICA

Paróquia SLG realiza formação sobre a Campanha da Fraternidade 2024

Ministrada pelo padre Mariano Weizemann, palestra aprofundou o tema Fraternidade e Amizade Social
por Assessoria de Imprensa - Ideia Comunicação 23/02/2024 às 04:57
Imagens: Amabile Nazário/Ideia Comunicação

Na noite de quarta-feira, 21 de fevereiro, a Paróquia São Luís Gonzaga realizou uma formação sobre a Campanha da Fraternidade 2024 (CF 2024). Ministrada pelo padre Mariano Weizemann, a palestra, aberta a toda a comunidade, reuniu cerca de 50 pessoas, e abordou o tema Fraternidade e Amizade Social. 

“Primeiramente explicamos o que é a Campanha da Fraternidade, e a importância da Igreja realizar este movimento para fortalecê-la. Neste ano o tema principal é a Amizade Social, pois o princípio da relação amigável é conviver de maneira pacífica e serena com as pessoas mesmo que elas pensem e tenham opções diferentes das nossas, dentro e fora da Igreja. Por isso, a CF nos proporciona uma reflexão não só pessoal, mas também comunitária”, explicou padre Mariano. 

Durante a formação, ele trouxe uma bicicleta, como alusão ao símbolo da Campanha, ao fazer uma reflexão sobre a caminhada e a relação de fé. “Em uma bicicleta, temos a roda dianteira, que é a direção, para onde vamos; a roda traseira que seria onde estamos; e os pedais que nos movem, que é Jesus Cristo”, refletiu. 

“Vós sois todos irmãos e irmãs” 

Tendo como lema inspirador “Vós sois todos irmãos e irmãs” (Mt. 23, 8), a campanha tem o intuito de colocar em prática ações que contribuam para que a fraternidade e amizade social sejam alcançadas. 

“Temos a mística inspiradora, mas o que nós queremos é a prática transformadora. Para isso há três fases para conseguirmos: a primeira é observar, ver a realidade da nossa sociedade. Em seguida, julgar e apreciar melhor, a partir da Palavra de Deus, que é a iluminação. E, por fim, as propostas de práticas que nos ajudam a melhorar essa realidade”, ressaltou padre Mariano. 

Com exemplos bíblicos como a história de Caim e Abel, José do Egito e Jesus, o sacerdote falou aos presentes que é preciso ser misericordioso e acolher o irmão. “Nossa base é bíblica, e lá no Antigo Testamento temos a história de Caim e Abel, nos mostrando como não devemos agir em relação ao nosso irmão. Já na história de José, mesmo tendo sido vendido por seus irmãos para o Egito, anos depois os perdoou e os salvou. E por fim, temos o exemplo maior que é Jesus Cristo, que nos ensina que independentemente de quem o procura, seja ela de seu povo ou não, ele a acolhe e também vai ao encontro de quem precisa”, comentou. 

Por fim, padre Mariano lembrou que a temática da Campanha da Fraternidade é preciso ser trabalhada além da Quaresma, que é o tempo forte. “A Quaresma é o momento propício para reflexão e conscientização, mas depois a vida continua e esse aprendizado é para ser colocado em prática para que possamos alcançar um mundo mais fraterno”, finalizou.

Envie seu comentário sobre esta notícia

Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios

Recomendados

WhatsApp