WhatsApp
Parte de quadrilha que traficava drogas pelo WhatsApp é presa em SC
As investigações começaram em abril de 2018, após a PF detectar a existência de anúncios nas redes sociais
por Assessoria de Imprensa 12/02/2019 às 14:52 Atualizado em 15/02/2019 às 14:55

A Polícia Federal realizou na manhã de terça-feira, dia 12 de fevereiro, uma operação contra uma quadrilha que usava o WhatsApp para vender drogas. Foram cumpridos dez mandados de prisão e dez de busca e apreensão e Florianópolis está na lista de locais por onde a PF passou. Além de Santa Catarina, a operação fez prisões e apreensões em São Paulo, ParanáSergipe e Minas Gerais.

As investigações começaram em abril de 2018, após a PF detectar a existência de anúncios nas redes sociais. Alguns agentes se infiltraram em um grupo de WhatsApp onde a droga era negociada. Os traficantes postavam vídeos e fotos para fazer a ‘propaganda’ da droga vendida - a maior parte dela sintética (ecstasy e MDMA). Algumas remessas eram enviadas pelos Correios.

O grupo de WhatsApp tinha cerca de 200 pessoas. Entre elas, a PF identificou dez que seriam de fato os traficantes e tiveram mandado de prisão decretado. As investigações apontam que o grupo atuava de forma organizada, com membros agindo com funções distintas, sujeitos a um comando centralizado.

Os investigados serão indiciados pela prática de crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas, com penas de 3 a 15 anos de prisão e multa.

Assuntos: Segurança
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados