GERAL
Projeto Galeria Itinerante vai à Escola tem primeira edição nesta sexta-feira
A iniciativa conjunta reúne a Fundação Cultural e a Secretaria de Educação
por Secom - Prefeitura de Brusque 20/05/2022 às 18:50
Imagens: Divulgação

Com ambientação especial, a biblioteca da Escola de Ensino Fundamental Poço Fundo foi pensada e preparada de forma a representar uma atmosfera de museu de artes para abrigar, nesta sexta-feira (20), a primeira exposição do Projeto Galeria Itinerante vai à Escola. A iniciativa conjunta reúne a Fundação Cultural e a Secretaria de Educação, com o objetivo de proporcionar o contato dos alunos com as obras de artes da Bienal Internacional de Artes de Brusque de 1989. 

Com a ação, durante as atividades letivas do turno matutino, os alunos da 9ª série se reuniram em meio às obras dos artistas Calin Beloescu, Romul Nutin, Sal Gerd-Beyer e Antero Olin. 

No primeiro momento, houve apresentação teórica sobre o evento da Bienal Internacional de Artes e o acervo dos produtores culturais. Os estudantes puderam conhecer aspectos estéticos, culturais e históricos de cada artista e suas criações. Além disso, fizeram exercício de leitura de imagem, dinâmicas com quebra-cabeças, e descobertas e curiosidades sobre as obras.

O Coordenador Pedagógico, Osvaldo Ferreira Mendes Junior comentou sobre o contato dos alunos com a cultura. “A Galeria Itinerante é de grande importância para o aprendizado e desenvolvimento dos estudantes. É interessante pois eu vi um brilho nos olhos quando contamos a eles sobre a exposição e o quanto é importante que se envolvam com a galeria. É de suma importância engajar com essa cultura, é um resgate cultural”, analisa.

Zane Marcos, diretora-geral da Fundação Cultural, comenta a recepção dos alunos à exposição. “O objetivo foi proporcionar um espaço para os alunos interagirem com as obras do Bienal Internacional de Artes de Brusque de 1989, junto com outras atividades. Os alunos entraram no clima, participaram, davam suas opiniões sobre as artes e se divertiram. É muito bom ver a cultura sendo introduzida da educação e do dia a dia dos mais jovens”.

E, dentro da ideia de que um museu ou galeria é um espaço vivo onde outras ações artísticas dialogam entre si, o ato de abertura da exposição na biblioteca escolar foi finalizado com os músicos Paraguaçu Fernandes Marinho e Matheus Teixeira, que trouxeram composições de Heitor Villa Lobos e Bach.

Assuntos: Comunidade
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados