Geral
Público se encanta com espetáculo ‘Brincar de Viver’ da Apae de Brusque
Apresentações foram realizadas em formato drive-in, na sede da entidade 
por Ideia Comunicação 20/12/2021 às 15:18 Atualizado em 20/12/2021 às 15:40
Foto: Divulgação

Buzinas, aplausos, piscar de faróis e muito entusiasmo. Foi assim o final da tarde de sábado, 18 de dezembro, na sede da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque, no encerramento de cada uma das três apresentações do espetáculo ‘Brincar de Viver’. Realizado no formato drive-in, o público prestigiou o evento de dentro dos veículos, por conta dos cuidados ainda necessários contra a Covid-19. Na oportunidade, familiares de alunos, amigos e a comunidade de forma geral acompanharam as apresentações, que contaram com a participação de integrantes da equipe pedagógica da Apae e com cerca de 40 alunos do Instituto Santa Inês (ISI) e do Centro de Convivência Ruth de Sá (Cecon). 

Durante os 25 minutos de cada espetáculo, o público conferiu a evolução e o desenvolvimento de cada aluno no processo artístico e produtivo do projeto. No palco, uma aventura criativa de dois amigos, que imaginam ser astronautas em uma viagem pelo espaço, passando por uma floresta encantada, acompanhando uma apresentação de bailarinas, bem como uma brincadeira de ‘ciranda-cirandinha’ e de ‘escravos de Jó’. Tudo isso tendo como protagonistas os alunos da entidade, que fielmente interpretaram cada papel que lhes foi atribuído, emocionando todos os presentes e mostrando todas as potencialidades que as pessoas com deficiência têm. 

Com uma mensagem de solidariedade, de esperança e da importância de olhar para o outro e para o coletivo, ao final de cada apresentação o público também foi contemplado com um brinquedo, feito de materiais reciclados pelos alunos da instituição, para ser compartilhado com outras crianças, ampliando uma rede de solidariedade. 

Evolução artística

Entre o público presente estava a família do aluno Luís Antônio, 57 anos, o popular ‘Luia’, que há anos frequenta a instituição. Além da mãe, dona Célia Joenck, um dos irmãos Célio Joenck falou emocionado sobre ver Luia no palco, bem como de toda a importância que a Apae de Brusque tem para o desenvolvimento do mesmo. “É emocionante participar desse momento. Ao longo dessas últimas semanas, ele adotou o espírito do projeto e dizia que era ‘ator’. Foi muito gratificante e estamos muito emocionados com o espetáculo, que foi leve, solto, alegre e a sensação é de gratidão e alegria a toda a instituição, em saber que os alunos aqui são sempre muito bem acolhidos, onde recebem todo amor e atenção. Só temos que agradecer por esse grande presente de final de ano”, declarou Célio. 

Os pais de Gabriel Vaidma, de 16 anos, também estiveram em uma das apresentações, acompanhando a performance do filho e dos demais alunos. Também emocionados, o casal Dotti Kapasi e Kelly Vaidma falaram da satisfação em ver o filho no palco, e o quanto a entidade contribuiu para o desenvolvimento dele nos últimos meses. “Ficamos muito gratos por vivermos esse momento. A Apae se tornou a segunda casa do Gabriel desde que viemos para Brusque neste ano, vimos o quanto a entidade foi importante na estimulação e desenvolvimento dele, em como ele fez amizades e ‘se soltou’ na apresentação de hoje. Estamos muito felizes e agradecemos pelo carinho e atenção dedicados”, comentaram os pais, que vieram este ano de Apucarana (PR) para Brusque. 

Encerramento ano 

De acordo com o presidente da Apae de Brusque, Renato Roda, após a divulgação do evento, em dois dias todas as vagas disponíveis para o público foram esgotadas, demonstrando o interesse da comunidade em acompanhar o espetáculo, que contribuiu para o encerramento das atividades da instituição em 2021. “Este espetáculo demonstra todo o empenho da valorosa equipe de professores e demais colaboradores da Apae, que realizaram essas belas apresentações, com a participação dos nossos alunos. Deixamos aqui o nosso muito obrigado a todos que em 2021 fizeram parte da nossa família ‘Apaeana’ de alguma forma, com os desejos de um Natal repleto de paz, amor, saúde e muito otimismo para 2022”, comentou na oportunidade.

Para a professora do ISI, Sara Drielle Dias, a conclusão do projeto com as apresentações para a comunidade não só concluiu o ano letivo da instituição, mas também aproximou a comunidade de Brusque ainda mais da entidade. “Foi muito especial, pois muitas vezes as pessoas não têm o conhecimento do que é a Apae, ou tudo o que é feito aqui na instituição. E este foi o momento de mostrarmos o nosso trabalho e tudo o que os nossos alunos são capazes de realizar. Sem dúvida esse espetáculo só foi possível graças à dedicação de todos: professores, colaboradores, alunos, famílias, e todos que se envolveram. Cada um se doou de uma maneira e o resultado foi esse. A ideia é que em 2022 esse e demais projetos da Apae possam levar os alunos e todas as suas capacidades para serem integradas cada vez mais na sociedade”, declarou. 

Doação

O evento contou ainda com a apresentação de uma banda, composta por profissionais e voluntários da Apae, que embalaram alguns momentos das apresentações e animaram o público presente. Além disso, as voluntárias Patrícia Giraldi e Ana Paula Rockenbach também contribuíram para o momento da dança, durante as apresentações. Para elas, poder estar presente no espetáculo, foi uma honra. “Recebemos o convite do professor Marcelo e ensaiamos sempre que tínhamos um tempinho, mesmo com a correria do final de ano, pois sabemos da importância de contribuirmos com a Apae. Foram poucos ensaios, combinamos algumas coisas por vídeo e deu tudo certo. É uma honra estar aqui e ver a alegria, o esforço, e o amor presente em cada um que participou”, declara Patrícia. 

Outro momento solidário do evento foram as doações de alimentos não perecíveis do público, que serão destinados para famílias mais carentes, de alunos da instituição. 

O projeto

O evento foi o resultado de um projeto iniciado há dois meses pela instituição, em diversas etapas, e que contou com a colaboração de professores, alunos e familiares, de forma coletiva e integrada, em todos os processos de produção: desde a confecção dos figurinos até todo o cenário e elementos cenográficos. A iniciativa surgiu a partir da reflexão sobre o período de pandemia, onde as pessoas precisam olhar mais para si, cuidar mais de si e, assim, ao mesmo tempo, pensar e cuidar do próximo, de forma coletiva. 

Saiba mais

Fundada em 14 de setembro de 1955, em 2021 a Apae de Brusque celebrou seus 66 anos. A instituição é a primeira Apae formada em Santa Catarina e a segunda constituída no Brasil. Seu início foi marcado após o nascimento de Pierre Moritz, filho dos saudosos Ruth e Carlos Moritz, e que ainda é um dos alunos da entidade. Com ele, cerca de 280 alunos recebem atendimento.

Ao longo da trajetória da Apae, pais e amigos se juntaram à caminhada e contribuem de forma permanente, visando o fortalecimento da instituição e a qualidade dos serviços prestados. A Apae Brusque oferece atendimento gratuito em todas as suas frentes de atuação: Clínica Uni Duni Tê, Instituto Santa Inês e Centro de Convivência Ruth de Sá.

Assuntos: Eventos
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados