Janela Popup com Áudio

Ao Vivo

Publicidade

Apae de Brusque celebra Dia Mundial do Rock com festival

Evento contou com shows de bandas de rock, além de exposição de motos Harley-Davidson

Fonte: Bárbara Sales/Ideia Comunicação

Publicidade

A tarde desta quarta-feira, 10 de julho, foi de muito rock na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque. Em comemoração ao Dia Mundial do Rock, celebrado neste sábado, 13 de julho, a instituição promoveu o 1º Rock Festival, proporcionando aos educandos da entidade um momento de integração e muita música.
O evento foi um verdadeiro festival, com direito a shows das bandas Sintonia, da Escola Sintonia Musical; da banda Última Casa da Rua; da Soul do Coração; e também do professor Luiz Deschamps. O festival ainda teve ingressos e copos personalizados, além de uma exposição de motos Harley-Davidson, dos integrantes do Tainhas Motogrupo. Por fim, alguns educandos tiveram a chance de tirar fotos com os músicos no camarim preparado especialmente para o festival.
O professor Marcelo da Silva Gomes, conta que a ideia do Rock Festival surgiu de um projeto existente na entidade, no qual, todos os meses, um professor escolhe o tema de um baile para os alunos. Como tem uma banda de rock, o professor Marcelo escolheu fazer algo alusivo ao gênero musical neste mês de julho, aproveitando a data do Dia Mundial do Rock.
“Eles são muito musicais, então pensei em fazer o baile do rock and roll. A ideia foi amadurecendo e imaginei criar um movimento e um espaço para que eles se sentissem em um show de rock. Como conheço algumas pessoas de bandas, fiz o convite e prontamente aceitaram”, destaca.
De acordo com o professor, a ideia foi proporcionar um ambiente típico de um show, com o objetivo de garantir a diversão dos educandos de todas as idades e, ainda contribuir para o desenvolvimento pedagógico de cada aluno. “Usamos muito a música e a arte, como ferramenta para trabalhar com eles. E sempre determinamos metas para cada um dentro dessas atividades, com base nas necessidades individuais. Temos sempre um objetivo, não é apenas uma festa. Nesses momentos, estamos desenvolvendo as habilidades deles também”, frisou.

Show de rock
O educando Everton Luiz foi um dos que aproveitou muito o Dia do Rock na Apae. Ele foi para a instituição vestido como um verdadeiro rockstar: jaqueta de couro, cinto de corrente, lenço no pescoço e na cabeça, pronto para curtir muito o seu estilo musical preferido. “Eu adoro rock, gosto da banda Skank, e adorei o copo que ganhei. Foi muito legal”, diz.
A diretora executiva da Apae de Brusque, Rosecler Ceratti Foletto, ressalta que a música está no dia a dia da entidade. “Uma das nossas missões é proporcionar experiências para eles. Para nós, a maior importância é essa integração: temos aqui motociclistas, membros de várias bandas, amigos de outras Apaes, e percebemos como eles gostam, todo mundo curte e é algo que torna o ambiente ainda mais agradável”.
O presidente da Apae de Brusque, Renato Roda, também destaca mais um evento de inclusão promovido pela entidade. “Tivemos quatro bandas tocando, exposição de motos, pipoca, refrigerante e, principalmente, alegria e o amor que todos os nossos professores, nossos coordenadores e a diretoria trazem para esses nossos educandos, tornando esse dia inesquecível para eles e para nós também”.

Exposição de motos
Uma das atrações do Rock Festival foi a exposição de Harley-Davidson do Tainhas Motogrupo. As motos chamaram a atenção dos educandos, que puderam tirar dúvidas com os membros do grupo sobre as famosas motocicletas e também tirar fotos com os veículos.
Para Cristian Tomazoni, um dos membros do grupo, realizar a exposição na Apae de Brusque foi especial. “Foi muito legal ver a curiosidade deles e como eles gostam de interagir, saber mais a respeito. Foi bem gratificante”.

Troca de experiências
Um dos músicos convidados para participar do Rock Festival foi Luiz Deschamps. Conhecido no cenário musical da cidade e até do país, ele fez questão de fazer parte da comemoração do Dia Mundial do Rock na Apae de Brusque. “Sou roqueiro desde pequenininho, e o rock sempre foi uma música de inclusão social, sempre funcionou como a voz daquelas pessoas que muitas vezes tinham suas vozes ‘sufocadas’, então fiquei muito feliz de participar do Dia do Rock aqui na Apae”.
Para ele, o dia terminou com muito aprendizado e troca de experiências. “Esse lugar é iluminado, é um lugar onde diversas pessoas têm o seu dia a dia enriquecido com aprendizados, com experiências, com vivências. E para nós, que somos músicos, que somos artistas e compreendemos o valor da arte na vida de cada pessoa, é um prazer imenso poder compartilhar essas horas com essa galera não animada”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Publicidade

DESTAQUES

Fale Conosco

plugins premium WordPress

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência no nosso portal. Conheça nossa Política de privacidade ou clique em continuar no botão ao lado.