Janela Popup com Áudio

Ao Vivo

Publicidade

Café de Ideias do Núcleo das Instituições Educacionais da ACIBr discute saúde mental

Cada edição do Café de Ideias é realizada em uma instituição nucleada

Fonte: Foto: Bárbara Sales/Ideia Comunicação

Publicidade

O Núcleo das Instituições Educacionais da Associação Empresarial de Brusque, Guabiruba e Botuverá (ACIBr) promoveu na manhã desta quarta-feira, 15 de maio, o tradicional Café de Ideias. O evento, que é realizado duas vezes por ano, tem como objetivo aproximar ainda mais os nucleados e aprofundar as discussões de temas relevantes para o setor.

Cada edição do Café de Ideias é realizada em uma instituição nucleada. Neste primeiro encontro do ano foi a vez do Senac abrir as portas para receber os representantes das demais escolas participantes do Núcleo, abordando o tema da saúde mental.

“Percebemos diariamente a necessidade de abordagem do tema Saúde Mental dentro do ambiente escolar para que possamos estar mais preparados para lidar com nosso público interno e externo. Quanto mais pararmos para falar sobre essa temática, melhor compreenderemos a nós e ao outro, e assim, seremos mais assertivos nas nossas ações”, destaca a coordenadora do Núcleo, Louise Dorow Caetano.

Diagnósticos

O Café de Ideias contou com a palestra da enfermeira e professora do Senac, Jacqueline Fernanda de Souza, que abordou a importância da saúde mental para os educadores, pais e alunos e também sobre o equilíbrio de cada indivíduo em seus respectivos papéis e ambientes.

Segundo ela, hoje cerca de 9% dos brasileiros sofrem com algum tipo de transtorno mental, o que representa um aumento de 12% a 15% em relação a anos anteriores. “Muitos desses transtornos estão relacionados com o trabalho, com a educação. Quanto mais o tempo passa, mais jovens são diagnosticados porque não estamos tendo um cuidado com a saúde mental como deveríamos”.

Jacqueline observa que o imediatismo é um dos principais fatores que contribuem para o desenvolvimento de transtornos como ansiedade, estresse e depressão. “Somos muito imediatistas e isso já está refletindo nas crianças. Não vemos mais crianças brincando. Sou enfermeira e percebo que o índice de crianças com braço, perna quebrada é bem menor do que alguns anos atrás, porque hoje o que predomina são as telas, tudo é agora. O imediatismo se agravou e, com isso, os registros de transtornos mentais nas crianças, também”, completou.

A diretora do Senac Brusque, Mara Vieira Nass, destaca a importância do Núcleo discutir esse tema durante o tradicional encontro. “É um assunto muito relevante nas escolas. Tanto a equipe técnica, quanto os alunos precisam ter uma atenção especial e serem atendidos nessa área. Hoje o Senac está proporcionando mais uma oportunidade de capacitação aos nucleados sobre o assunto, e que vai auxiliar para que as pessoas possam identificar situações de dificuldade e dar os encaminhamentos necessários”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Publicidade

Fale Conosco

plugins premium WordPress

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência no nosso portal. Conheça nossa Política de privacidade ou clique em continuar no botão ao lado.