Janela Popup com Áudio

Ao Vivo

Publicidade

‘Falsa central bancária”: Suspeitos por integrar quadrilha são presos em SC

Durante a operação, foram localizados e apreendidos dois notebooks, sete aparelhos celulares, incluindo os utilizados nas fraudes, além de documentos

Fonte: Divulgação

Publicidade

Nesta terça-feira (2/7), a Polícia Civil de Santa Catarina, por meio da Divisão de Combate a Estelionatos do Departamento de Investigação Criminal da Capital (DCE/DIC), prendeu preventivamente um casal suspeito de integrar uma quadrilha especializada no golpe da “falsa central bancária”.

O golpe ocorre quando criminosos se passam por funcionários de um banco, utilizando números de telefone ou mensagens que parecem legítimos. Eles convencem a vítima a fornecer informações pessoais, como senhas ou números de conta, ou a realizar transferências de dinheiro para outras contas. Geralmente os golpistas usam técnicas de engenharia social e informações obtidas de outras fontes para ganhar a confiança da vítima.

As investigações começaram há dez meses, quando um idoso de Florianópolis recebeu uma ligação de um número 0800, que supostamente seria do Banco do Brasil. A vítima, convencida de que sua conta havia sido invadida, forneceu informações essenciais aos golpistas. Com esses dados, os criminosos conseguiram obter vantagens indevidas, de aproximadamente 80 mil reais, como pagamento de tributos (IPVAs) e aprovação de financiamentos fraudulentos.

Por meio das diligências realizadas pela DCE, foi possível identificar um casal de São Paulo responsável pela aquisição de centenas de números 0800 (Voip) em sites estrangeiros, desde 2021, com o objetivo de praticar crimes de estelionato em todo o Brasil. As investigações revelaram que essas transações eram feitas com documentos e cadastros falsos, frequentemente utilizando VPNs, o que evidenciou o conhecimento técnico especializado de um dos presos.

Além das prisões decretadas pela Vara Regional de Garantias de Florianópolis, foram expedidos três mandados de busca e apreensão domiciliar. Também houve o bloqueio de contas bancárias de três investigados, até o limite de 500 mil reais, além do sequestro de um veículo MINI Cooper.

Durante a operação, foram localizados e apreendidos dois notebooks, sete aparelhos celulares, incluindo os utilizados nas fraudes, além de documentos de interesse para a investigação.Os presos foram encaminhados à Central de Polícia Judiciária da Vila Penteado, onde permanecem à disposição da justiça.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Publicidade

DESTAQUES

Fale Conosco

plugins premium WordPress

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência no nosso portal. Conheça nossa Política de privacidade ou clique em continuar no botão ao lado.