Janela Popup com Áudio

Ao Vivo

Publicidade

Secretaria solicita ampliação do grupo prioritário da vacinação contra a gripe em SC

Atualmente, segundo recomendação do Ministério da Saúde, a vacinação só está indicada para crianças de 6 meses a 5 anos de idade

Publicidade

A secretária de Estado da Saúde de Santa Catarina, Carmen Zanotto, encaminhou nesta terça, 23, ofício à secretária de vigilância em saúde e ambiente do Ministério da Saúde (SVSA/MS), Ethel Leonor Noia Maciel, solicitando a ampliação do grupo prioritário de crianças na Campanha de Vacinação contra a gripe para aquelas até 12 anos de idade. Atualmente, segundo recomendação do MS, a vacinação só está indicada para crianças de 6 meses a 5 anos de idade.

No ofício, Carmen Zanotto esclarece que este ano houve uma antecipação da circulação dos vírus respiratórios no estado, como o da influenza e que, neste momento, os dados indicam uma tendência de aumento dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), sendo que os casos de SRAG por influenza já correspondem a mais de 10% do total. De acordo com o ofício “a análise por faixa etária evidencia que 40% das SRAG por influenza ocorrem entre crianças de 6 meses a 12 anos de idade e 40% em idosos com mais de 60 anos de idade”.

A Secretária ressalta ainda que “associado a esse cenário, a análise da demanda por leitos de UTI neonatal na data de hoje (dados disponíveis através do painel https://cieges.saude.sc.gov.br) mostra uma ocupação superior à 95%, sendo que das oito macrorregiões de saúde, seis estão com a totalidade dos leitos utilizados. Em relação aos leitos de UTI pediátricos, a ocupação no momento é de 93%, com três macrorregiões com lotação completa”.

Desta forma, considerando que a Campanha de Vacinação contra a gripe prevê o uso das vacinas para aplicação apenas em crianças de 6 meses a 5 anos de idade, a secretária de Estado da Saúde de Santa Catarina, Carmen Zanotto, solicitou a ampliação, “tendo em vista o período de sazonalidade e a necessidade de proteção dos grupos que mais demandam hospitalização, atualmente impactando na ocupação dos leitos no estado de Santa Catarina”.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Publicidade

Fale Conosco

plugins premium WordPress

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência no nosso portal. Conheça nossa Política de privacidade ou clique em continuar no botão ao lado.