Janela Popup com Áudio

Ao Vivo

Publicidade

Família denuncia ‘corpo esquecido em necrotério’ por hospital de Itajaí

De acordo com irmão da vítima, morte cerebral foi constatada às 10h30, mas corpo só foi retirado às 20h30, após IML ser contatado pessoalmente por familiares

Fonte: Arquivo/Bruno Golembiewski/ND

Publicidade

Irmãos de Jonathan Proença, de 23 anos, denunciam que o corpo do rapaz foi “esquecido” pela equipe do Hospital Marieta Konder Bornhausen em Itajaí, Litoral Norte de Santa Catarina, no último dia 31 de maio por cerca de 11 horas.As versões da família, do hospital e do IML (Instituto Médico Legal) quanto a morte e comunicado à Polícia Científica para a liberação do corpo do rapaz são divergentes.

De acordo com a família, a morte cerebral de Jonathan foi identificada pelo hospital por volta das 10h30 do dia 31 de maio, a família, entretanto, só foi comunicada da morte às 16h30, quando a equipe médica enfim decretou a morte cerebral do rapaz.A partir do comunicado, os familiares de Jonathan foram acolhidos pela Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes, entretanto, os familiares negaram a doação de órgão do rapaz.

IML teria sido comunicado de ‘corpo esquecido’ pelos familiares 

Já de acordo com o Hospital Marieta, a partir da negativa da família para a doação de órgãos do rapaz, a equipe hospitalar comunicou o Instituto Médico Legal às 17h53, para os procedimentos de liberação do corpo.

Entretanto, A Polícia Científica de Santa Catarina informou que não foi comunicada pelo hospital, e sim acionada pessoalmente pela família de Jonathan no Departamento de Medicina Legal (DML) às 20h30. “Prontamente, a equipe da Polícia Científica deslocou-se ao hospital, retornando com o corpo às 22h07 e finalizando os procedimentos em seguida”, traz a nota da polícia científica. 

Confira a nota do Hospital Marieta na íntegra 

O Hospital Marieta esclarece que os familiares foram acolhidos pela equipe da Comissão Intra Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes, às 16h30. 

Essa abordagem segue um protocolo de rotina hospitalar. Os familiares negaram a doação, e com isso, houve a comunicação do óbito ao Instituto Médico Legal, às 17h53. É de responsabilidade do IML o procedimento de buscar o corpo no hospital e liberar aos familiares

Confira a nota da Polícia Científica 

A Polícia Científica de Santa Catarina informa, com base em registros internos, que não foi acionada para a remoção do corpo de Jonathan Proença, de 23 anos, falecido em 31/05/2024. A remoção ocorreu após familiares do falecido avisarem pessoalmente a equipe da Polícia Científica no Departamento de Medicina Legal (DML) sobre a liberação do corpo, por volta das 20h30. Prontamente, a equipe da Polícia Científica deslocou-se ao hospital, retornando com o corpo às 22h07 e finalizando os procedimentos em seguida.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Publicidade

Fale Conosco

plugins premium WordPress

Utilizamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência no nosso portal. Conheça nossa Política de privacidade ou clique em continuar no botão ao lado.